Silvana Ivaldi

Nasceu em Bordighera, Itália, em 1987.

Licenciada em Moda pela Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa (2008) e mestranda em Design da Imagem na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Trabalha em várias frentes do Teatro e do Audiovisual, como criadora, actriz, dramaturgista e directora de arte. Entre 2011 e 2014 viveu e trabalhou em São Paulo, onde apresentou vários trabalhos nas áreas do teatro, performance, cinema e audiovisual. No teatro destaca o seu trabalho com Maurício Paroni de Castro e com o Sr. João. Trabalhou como directora de arte e assistente de realização de Letícia Simões em “Tudo vai ficar da cor que você quiser”, filme vencedor do prémio de melhor documentário no CinéLatino em Toulouse (2015) e com menção honrosa no 2nd Noida International Fim Festival, na Índia (2015). Foi bolseira da 3ªed.INOV-ART – DGArtes, através do qual trabalhou como figurinista na companhia brasileira Parlapatões, tendo sido apoiada pela mesma instituição no programa de apoio à Internacionalização das Artes com o projecto “Metaxu – em oito”, série de oito curtas-metragens sobre Simone Weil. Destaca os últimos trabalhos que apresentou no Teatro Sá da Bandeira, em Santarém: “Instalação”, fruto de um laboratório dirigido por Rui Lopes; “Victor, as crianças ao poder”, com direcção de Fernando Brito, “Provisório”, “Uma faca na mão, uma lira na outra” (a sua primeira criação a solo), “Drumming” e “Justificação” com Ricardo B. Marques e “O Mandarim – apóstrofe e paciência” de Pedro Barreiro.